Taste of London: Fifteen, Jamie Oliver

Taste of London: Fifteen, Jamie Oliver
fifteen-jamie-jon
Como amo programas sobre gastronomia e acho bem bacana os projetos e trabalhos do Jamie Oliver, fiz uma reserva pelo site lastminute para almoçar no Fifteen, primeiro restaurante do chefe inglês. Na verdade, podemos chamar de restaurante-escola.
Tudo começou em 2002, ele recrutou e treinou quinze jovens desempregados e com histórias de vidas nada comuns, todos participaram da escola de Jamie e se tornaram chefs e funcionários do “Fifteen”.
O projeto deu certo e há dez anos o restaurante só trabalha no esquema de escola, conheci um jovem garçom brasileiro que ama o lugar e vários outros funcionários de diversos países. A comida é bem gostosa, o ambiente é leve e me pareceu que a maioria dos frequentadores é formada pelos londrinos, mas talvez tenha sido uma coincidência daquela quarta-feira de verão ameno.
E o Jamie? Ahhh, ele não estava, imagino que pouco fica por lá, mas o sócio Jon Rotheram estava fazendo social com vários clientes e pegando firme na cozinha. Havia uma equipe de documentaristas por lá também, tudo é paradoxalmente agitado e organizado, coisa de britânicos.
Atendimento impecável, quando li no cardápio que uma das entradas continha “fennel”, chamei um garçom inglês para me explicar o que era; ele não sabia comparar com nada que eu conhecia, perguntou minha nacionalidade e na hora chamou o Diego, garçom conterrâneo. O Diego também não sabia traduzir fennel, depois de consultas com os italianos e outro chef brasileiro, finalmente, chegamos à erva-doce. Enfim, tudo delicioso.
O bacana é que tudo o que pagamos é investido na escola de futuros chefs, não é balela, a coisa funciona mesmo!
Fifteen, I´ll be back soon!

cartazfifiteenfifteen2fifteeninsiderestaurnantedentroentradajamiemaincoursecheefpreparingchefchef2cozinhadowstairscozinhadowstarirs2history_480x480

Taste of London (Parte 1)

 Não podia fechar 2013 sem meus posts gastronômicos sobre minhas curtas férias em Londres e em algumas cidades da Croácia.

Foram férias inesperadas, tiradas em setembro devido à greve de alunos na UNESP. Vi que meus planos de relaxar janeiro inteiro nos States tinham ido por água abaixo e resolvi fazer do limão uma lemonade.

Na bagagem, casaco e sombrinha para o final do verão em Londres; biquíni para curtir o Mar Adriático. Nunca acertei tanto em uma mala, usei tudo, absolutamente tudo: de bota a protetor solar!

Voltando à gastronomia, passei quatro dias em Londres para matar rapidamente as saudades de lá, deu para comer bem, visitar cafés e restaurantes que não conhecia e rever outros cantinhos.

Na primeira noite estava completamente cansada devido à viagem e mudança de fuso, dei uma descansada no hotel e à noite parti para Piccadilly Circus, pit stop obrigatório de todos. Passei em uma livraria e entre uma andada e outra achei o Caffè Concerto, tudo o que precisava estava ali: uma taça de vinho, café e um doce bárbaro. Combina? Não sei, estava tudo divino.

 

 

caffeconcerto2 caffeconcerto sweeties
No dia seguinte, fui ao Fifteen (vale um post separado) e sem querer no caminho de volta, ao descer na estação London Bridge, cheguei na Borough Market, uma delícia de feira.  As cores dos tomates, o cheirinho dos pães e os formatos dos cogumelos me encantaram. Lógico que parei na barraca de brownie e fiz a festa. Aproveitei para comprar mostarda e alguns temperinhos.

boroughingleses littletomatoesbgtomatoesboroughjuiceitalybread2bread1bigmushroombigmush4mush3cestomushrooms